quinta-feira, 20 de agosto de 2009

Escola Estadual Maria José


Inicia aqui nossa segunda fase do projeto: o trabalho na escola com os estudantes e moradores do bairro.Começamos pela escolha da escola a ser trabalhada, a Escola Estadual Maria José, situada na Rua Treze de Maio.

Conversamos diretamente com o professor de artes da escola - Alan Livan, que aprovou a proposta e deu todo apoio para que ela se realizasse.
A proposta consistia em fazer um processo com os estudantes que começasse com o encontro no próprio horário de aula, durante as aulas de artes, e depois extrapolasse para horários extra classe.
Tivemos uma reunião com o professor Alan para explicitar a proposta mais detalhadamente e criar condições para afinar a proposta, tendo em vista suas vivências na estrutura da escola. Concluímos o planejamento e fomos apresentar a idéia para a direção e coordenação , que já haviam aberto no início do ano nossa possibilidade de atuação.

Preparamos o planejamento para o processo que começaria em setembro e ficaria até a metade de outubro. Marcamos uma reunião no HTPC (Horário de trabalho pedagógico coletivo) dos professores da escola para apresentar a proposta e possibilitar que mais professores pudessem compartilhar da experiência e aplicar alguma proposta em sala de aula também.
Todos eles reconheceram a importância de se desenvolver na escola projetos que valorizem o papel do estudante como criador e como agente do processo.
Desta forma, as portas estavam abertas para o processo em sala de aula.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário